A identificação dos ermitães responsáveis por esta Capela, que se encontra registada na Chancelaria da Ordem de Avis, permite assegurar que já existia no século XVII. Trata-se de um edifício muito simples e de pequenas dimensões, com uma só nave e um único altar em alvenaria.

Data do início de seiscentos. No exterior, fachada simples, com um único vão, destacando-se, na cobertura da parte posterior do edifício, a cúpula arabizante de fabrico tradicional de tijolo. O valor artístico desta Capela reside no seu interior, nomeadamente no conjunto de “frescos” datado da segunda metade do século XVII, que reveste a parte superior das paredes do corpo principal do edifício e toda a cúpula, com grande efeito cenográfico.

Dedicada a S. Lourenço, padroeiro da freguesia, foi construída no século XVI, apesar de muito modificada desde então por diversas obras. A fachada apresenta um corpo central, de frontão recortado, com duas urnas nas extremidades, e duas torres quadradas, com cúpulas assimétricas, que flanqueiam o edifício.